Mitos e verdades sobre aparelhos auditivos

É verdade que a perda auditiva tem influencia na minha saúde mental?

Estudos recentes mostram que a perda auditiva gera impacto na saúde mental, sendo relacionada principalmente com o aumento da depressão em indivíduos adultos e idosos. Tal fato deve-se a dificuldade de comunicação, principalmente em conversas em grupo, fazendo com que o indivíduo passe a apresentar:

  • Irritabilidade;
  • Isolamento social;
  • Falta de interesse em participar de conversas.

O uso de aparelhos auditivos nesses casos ajuda a pessoa a se interar novamente e consequentemente gera menos impactos negativos na saúde mental.

É verdade que posso ter declínio cognitivo devido à perda auditiva?

A perda auditiva pode sim influenciar o funcionamento do cérebro. A ausência de sons, devido à perda auditiva, juntamente do esforço para compreender a fala, pode aumentar as chances de:

  • Perda de memória;
  • Declínio cognitivo;
  • Problemas de caráter psicológico.

Estudos mostram que pessoas com perda auditiva e que fazem uso de aparelhos auditivos melhoram sua capacidade cognitiva, pois com a comunicação restabelecida, o indivíduo se sente confiante para se relacionar e retomar suas tarefas do dia a dia, o que mantém o funcionamento cerebral em dia.

É verdade que os aparelhos auditivos são difíceis de serem usados?

Mito! A evolução de tecnologia dos aparelhos auditivos nos últimos anos permitiu a criação de muitos modelos e tamanhos, assim como variadas potências de aparelhos auditivos. No caso da Phonak, todos os modelos são feitos priorizando a anatomia da orelha para que o usuário tenha conforto no uso. Hoje em dia, as pessoas esquecem que estão usando os aparelhos auditivos, tamanho o conforto que é proporcionado. Vale lembrar que utilizá-los e adaptar-se também é um processo que conta com a ajuda dos fonoaudiólogos, não só na fase inicial como também em todo o tempo de uso. Orientações adequadas fazem toda a diferença!

Ouvi dizer que minha audição vai piorar se eu usar o aparelho auditivo. Verdade?

Algumas pessoas com diagnóstico de perda auditiva unilateral ou bilateral acreditam que se fizerem esforço para ouvir mais, estarão mantendo o cérebro funcionando adequadamente e, se começarem a usar um aparelho auditivo, sua audição ficará “preguiçosa” e consequentemente não ajudará o cérebro a ficar ativo. Isto é um mito! O que acontece é justamente o contrário. A perda auditiva acarreta a falta de estímulos acústicos para o cérebro, que é o responsável por realizar a habilidade auditiva mais complexa, que é a compreensão auditiva. Essa falta de estímulos provoca declínio em várias habilidades fundamentais como, por exemplo:

  • Memória;
  • Atenção;
  • Concentração;
  • Foco.

Estudos recentes mostram que a perda auditiva não tratada pode favorecer o aparecimento de demências. Um aparelho auditivo bem adaptado pode auxiliar nesta questão.

Tem dúvidas sobre o que ouve por ai? Leu algo na internet que te deixou em estado de alerta? Entre em contato com a Timpany – Aparelhos Auditivos e agende um atendimento para orientações. Nossos fonoaudiólogos são especializados em audição e podem esclarecer suas dúvidas.

Agende uma consulta grátis

Preencha o formulário a seguir para nossa equipe entrar em contato

Endereço:

Rua Mal. Rondon, 122 - Jardim Sumaré, Ribeirão Preto - SP, 14025-430

Telefone:

16 3620-8010 / 16 99991-0808