Perda de audição acelera declínio de funções cerebrais em adultos

RIO - Adultos com perda de audição são mais suscetíveis ao desenvolvimento de problemas de memória e nas funções cognitivas, segundo um novo estudo da Universidade Johns Hopkins.

Voluntários com perda de audição fizeram testes cognitivos durante seis anos e os especialistas constataram um declínio nessas habilidades, uma diminuição entre 30% e 40% em comparação com aqueles com audição normal. Em média, adultos com perda de audição tiveram um prejuízo significativo em suas habilidades cognitivas 3,2 anos mais cedo que os demais.

A descoberta, publicada na revista médica on-line JAMA é parte de um estudo sobre a saúde de idosos negros e brancos em Memphis e Pittsburgh, nos EUA, feito com 1.984 homens e mulheres entre 75 e 84 anos. De acordo com o pesquisador Frank Lin, epidemiologista, todos os participantes do estudo tinham as funções cognitivas normais em 2001, quando a pesquisa começou, e foram inicialmente testados para perda de audição, que os especialistas no assunto definem como reconhecível apenas em sons mais altos que 25 decibéis.

— Nossos resultados mostram que a perda auditiva não deve ser considerada uma inevitável parte do envelhecimento, porque pode vir com sérias consequências para o cérebro a longo prazo — diz Lin.

Sem-Titulo-2

 

 

Agende uma consulta grátis

Preencha o formulário a seguir para nossa equipe entrar em contato

Endereço:

Rua Mal. Rondon, 122 - Jardim Sumaré, Ribeirão Preto - SP, 14025-430

Telefone:

16 3620-8010 / 16 99991-0808